Diabetes Mellitus é uma doença do metabolismo da glicose causada pela falta ou má absorção de insulina (hormônio produzido pelo pâncreas e cuja função é quebrar as moléculas de glicose para transformá-las em energia a fim de que seja aproveitada por todas as células). Nosso organismo precisa da insulina para utilizar a glicose, que obtemos por meio da alimentação, como fonte de energia. A ausência total ou parcial da insulina interfere não só na queima do açúcar como na sua transformação em outras substâncias (proteínas, músculos e gordura).





Na verdade, o diabetes não se trata de uma doença única, mas de um conjunto de doenças com uma característica em comum: aumento da concentração de glicose no sangue provocado por duas diferentes situações:


Diabetes tipo I
No tipo I, pode ocorrer por influência genética. Ter um parente com diabetes aumenta muito suas chances de desenvolver do há o desenvolvimento do diabetes tipo I, o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina. A instalação da doença ocorre mais na infância e adolescência e é insulinodependente, isto é, exige a aplicação de injeções diárias de insulina.

Diabetes tipo II
No tipo 2, as células são resistentes à ação da insulina. A incidência da doença que pode não ser insulinodependente, em geral, acomete as pessoas depois dos 40 anos de idade. Neste caso, diagnosticados com diabetes tipo 2 devem ficar atentos com a presença de sintomas de hipertensão, está acima do peso, apneia do sono, teve síndrome dos ovários policísticos e colesterol alto.

Diabetes gestacional
Ocorre durante a gravidez, perto do 3º trimestre de gravidez devido a uma resistência à insulina provocada pelos hormônios da gestaçãoe. Na maior parte dos casos, é provocado pelo aumento excessivo de peso da mãe e desaparece depois do parto e, raramente, gera sintomas, embora, em alguns casos, possa surgir visão turva e muita sede.

De modo geral, o controle do diabetes deve ser feito com acompanhamento médico e seguido de atividades físicas e com restrições a alguns alimentos. Por outro lado, a natureza, também, nos proporciona uma série de alimentos, hortaliças e frutas que auxiliam no controle da glicose no sangue, assim, tendo efeito positivo no tratamento do diabetes. O limão é um exemplo, de fruto, que iremos descrever no artigo para ajudar no controle do diabetes. Em outro artigo, os benefícios do limão, foram citados vários benefícios que o limão possui, entre eles, agora destacamos para o controle do diabetes. Quem segue a citroterapia se beneficia muito com as propriedades do limão. O limão possui a fama de ser um fruto ácido, mas é exatamente essa acidez do limão que tem efeito positivo no controle do diabetes. O ácido nicotínico, presente no limão junto ao acido ascórbico e cítrico, age como um alcalinizante do sangue, ou seja, após ser metabolizado no organismo ele tampona nosso sangue deixando-o menos ácido, melhorando a qualidade do fluido sanguíneo nos vasos e artérias, prevenindo problemas cardiovasculares, que são comuns na doença, como a trombose e evitando hemorragias. O bagaço do limão, a parte branca e a polpa, também são ricos em pectina, uma fibra solúvel que além de facilitar a digestão, regula a absorção dos açúcares diminuindo assim a sensação de fome, facilitando o controle da glicemia.



Além disso, o limão também possui substancias como o bioflavanoide quercertinado, que estimulam o sistema imunológico do corpo e a produção de insulina, ajudando a equilibrar o açúcar do sangue do corpo, a pectina, que estimula a produção da bílis e apoia o órgão do pâncreas (a pectina auxilia na perda de peso moderando desejos de comer) e o limoneno, que é capaz de combater os radicais livres. Uma receita simples, para o controle do diabetes, utilizando o limão, é espremer o suco do limão e misturar com um pouco de água. Tomar essa mistura algumas vezes ao dia e não usar açúcar ou adoçante na bebida.

Referências

– Limão: origem e variedades Portal Doce Limão.
Diabetes.org.br O Que é Diabetes?
– Segredos do limão Revista Viva Saúde Online.
– Limão: o poder do fruto que previne doenças Portal Terra Saúde
– BALBACH, A. Plantas que curam.

Cláudio P. Filla | Laboratory Technician UTP-PR | Químico, escreve sobre o efeito positivo dos alimentos naturais através de suas propriedades e os perigos por trás dos alimentos industrializados. Mas gosta mesmo é de compartilhar alternativas para uma vida mais saudável. Curitibano, ama um pé na terra e outro no mar, mas também a rotina cultural da cidade grande.

Carregar Mais
Carregar Mais Chás & Sucos

7 Comentários

  1. Edson Barreiro Lemos

    12 de novembro de 2016 at 12:30 pm

    O uso do limão interfere no desempenho sexual do homem,?

    Reply

    • Química Alimentar

      13 de novembro de 2016 at 2:08 pm

      Olá Edson!
      Provavelmente você ouviu a famosa “crendice” de que o limão afina o sangue e pode provocar impotência, certo?
      Mas o uso do limão não provoca nem isso e nem aquilo!
      O limão é um agente desintoxicante, portanto ele tem o poder de LIMPAR o sangue, o que é bastante diferente de ‘afinar’. Ou seja, ao limpar o sangue, um efeito benéfico esperado é a regulagem da pressão arterial e todo o funcionamento cardiovascular, proporcionando possíveis melhoras no desempenho de todas as atividades físicas, entre elas o ato sexual em todas as suas etapas.
      Abraço!

      Reply

  2. Fabricio

    28 de março de 2017 at 10:43 pm

    Comecei a usar o limão com água e notei diferença.

    Reply

  3. Sergio

    23 de maio de 2017 at 12:37 pm

    Como faço a farinha da casca do Maracujá.
    Desde já agradeço !

    Reply

  4. Reinaldo José Pires Pereira

    24 de maio de 2017 at 10:22 pm

    Gostaria de saber como devo tomar o suco de limão para diminuir minha Glicose. Qual a dosagem do Limão da Água e quantas vezes ao dia

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA *

Veja Também

Já sabe dos benefícios do Tamarindo? Utilizado até em fitoterápicos, o tamarindo possui propriedades que atuam diretamente no controle da pressão arterial, colesterol, sistema imunológico e muitos mais!

Conhecido também por tamarindeiro, tamarineira, tamarineiro, tamarina e jubaí, o tamarindo…