Foto por: fabian.kron
A alface é uma planta amplamente conhecida e consumida crua em forma de salada. Seu nome científico já diz tudo a respeito dessa folhinha verde cheia de nutrientes e benefícios: Lactuca sativa, que nos diz ser boa para a saúde. Entre os diversos tipos de alface, é interessante ser citado alguns tipos que destacam-se das outras por possuírem uma concentração maior de nutrientes como a alface crespa, rica em fibras que ajudam no bom funcionamento do intestino; e a alface roxa, que possui mais concentração de antocianina que as outras. Porém, todos os tipos de alface assemelham-se em suas propriedades nutricionais e medicinais, exceto a alface americana que possui um valor nutritivo inferior as outras.

As folhas de alface são repletas de nutrientes. Em 100 g de alface encontramos a vitamina A, também chamada de retinol (um elemento que ajuda a manter a saúde da acuidade visual), vitamina B1 e B2, niacina e vitamina C. – Saiba mais sobre vitaminas. A alface ainda conta com uma série de minerais em suas folhas, entre eles o potássio, fosforo, cálcio, sódio, magnésio e ferro. A partir desses nutrientes, já pode ser empregada a alface propriedades laxativas, diuréticas, depurativas, eupépticas, mineralizantes, vitaminizantes, desintoxicantes, etc., podendo ser indicado o consumo das folhas de alface para auxiliar no tratamento de doenças hepáticas, anemia, prisão de ventre, dores intestinais, azia, controlar o diabetes, problemas respiratórios, entre outros.

Por fim, o talo de alface também é rico em uma substância que possui propriedades hipnóticas e sedativas, a lactucina. A lactucina é um principio ativo presente no talo da alface, obtido a partir do suco da alface. Prescreve-se muito o suco do talo de alface contra insônias, palpitações do coração, reumatismos, ansiedades e estresse. Além de consumir as folhas de alface e o talo em saladas e sucos, também pode ser preparada uma infusão das folhas e do talo de alface, que possui, assim como o suco de alface, propriedades sedativas e diuréticas.

Referências

– BALBACH, A. As Hortaliças na Medicina Natural – Alface.
– BOARIM, D. Hortaliças da Medicina Natural – Alface.
– Alimentos, Nutrição e Dietoterapia, L. Kathleen Maban, Sylvia Escott-Stump, Ed. Roca, 1998.

Cláudio P. Filla | Laboratory Technician UTP-PR | Químico, escreve sobre o efeito positivo dos alimentos naturais através de suas propriedades e os perigos por trás dos alimentos industrializados. Mas gosta mesmo é de compartilhar alternativas para uma vida mais saudável. Curitibano, ama um pé na terra e outro no mar, mas também a rotina cultural da cidade grande.
Carregar Mais
Carregar Mais Hortaliças

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA *

Veja Também

O consumo de raízes como a batata, inhame e mandioca faz muito bem para saúde. Conheça as propriedades escondidas em cada uma!

Tubérculos como a mandioca, inhame e batata são super consumidos pela grande maioria dos b…