Impropriamente os lipídios são chamados de gorduras, eles são lipidiosbiomoléculas compostas por carbono (C), hidrogênio (H) e oxigênio (O), fisicamente caracterizadas por serem insolúveis em água, e solúveis em solventes orgânicos como éter, álcool, éter, benzeno e clorofórmio. Os lipídios são geralmente incolores, untuosos ao tato, pouco consistentes, apresentam densidade menor que a água, na qual são insolúveis, porém emulsionáveis. A gordura é um tipo de lipídio. Alguns alimentos ricos neste composto são: manteiga, margarina, frituras, doces, biscoitos recheados, carnes gordas, queijo amarelo, leite integral, requeijão e embutidos. Após uma refeição rica em lipídios, o sangue fica com um aspecto leitoso. É importante levar em consideração que os alimentos crocantes são os que mais contêm gordura trans, e evitar o consumo de carne com gordura visível é um cuidado simples e muito benéfico.

O excesso de alimentos adiposos pode resultar em doenças cardiovasculares. Porém, a ausência destes no nosso corpo pode resultar em raquitismo. Por isso, é necessário que haja um equilíbrio. No nosso organismo eles constituem, na forma de tecido adiposo, o primeiro reservatório de energia do corpo. Funcionam, também, como materiais isolantes e amortecedor de choques, auxiliando assim na temperatura do corpo e protegendo órgãos.

Por causa de sua origem em nossa alimentação, é costumeiro se ver uma classificação trivial e útil na nutrição das gorduras em gordura animal e gordura vegetal. Os lipídios podem ser classificados em três grupos: os lipídios simples, os lipídios compostos e os lipídios derivados.

Lipídios simples: São formados de esteres de ácidos graxos com vários álcoois, podendo ser subdivido em triglicerídeos, que são ácidos graxos com glicerol. Os óleos e as gorduras gordura-barriga-300x200são misturas de triglicerídeos. Os triglicerídeos presentes no nosso corpo podem ser adquiridos através da alimentação ou produzidos pelo nosso próprio organismo pelo fígado. As triglicérides são importantes, pois servem como reserva energética para os momentos de jejum prolongado ou alimentação insuficiente. Quando você desenvolve aquelas gordurinhas pelo corpo, como nos quadris ou na barriga, você está na verdade armazenando as triglicérides que estão em excesso. Quando comemos carboidratos em excesso (doces, massas, pães, etc.), o fígado pega esses açúcares a mais e os transforma em triglicerídeos, para que eles possam ser estocados nos tecidos adiposos, servindo como reserva energética.

O aumento dos triglicerídeos pode ou não vir acompanhado de alterações no colesterol. As duas situações mais comuns são triglicerídeos e LDL (colesterol ruim) elevados ou triglicerídeos elevados e HDL (colesterol bom) baixo. A hipertrigliceridemia não provoca sintomas. É impossível saber se seus triglicerídeos estão altos ou baixos sem realizar exames de sangue. Níveis elevados de triglicerídeos também estão associados a um maior depósito de gorduras no fígado, provocando uma alteração conhecida como esteatose hepática. Quando os valores das triglicérides estão acima de 1000mg/dL, o paciente pode apresentar um quadro de pancreatite aguda.

Lipídios compostos: Estão ligados a outra substancia como proteínas, glicídios, fosforo, enxofre, etc.

Lipídios Derivados: Por hidrolise derivam dos grupos retro citados.

São ácidos carboxílicos constituídos de cadeias hidro carbonadas de quatro a trinta e seis átomos de carbono e representam uma importante fonte de energia para as células. Há os ácidos graxos benéficos, que são os monoinsaturados (ômega 9) e os poli-insaturados (ômega 3 e 6); e os ácidos graxos prejudiciais (gordura trans e ácidos graxos saturados).

Os ácidos graxos monoinsaturados são as gorduras boas e protetoras, pois ajudam a reduzir o colesterol total e o LDL do sangue, não deixando-os depositar nos vasos sanguíneos e consequentemente diminuindo a aterosclerose e melhorando a circulação. Por isso são conhecidas como “amigas do coração”. Os ácidos graxos poli-insaturados também são “amigos do coração”, pois proporcionam uma boa função sanguínea e auxiliam a combater inflamações. Podem ser encontrados no azeite de oliva, óleos vegetais, azeitona, castanhas, nozes, abacate, pistache e amêndoa.

Os ácidos graxos saturados (gorduras ruins) são aquelas gorduras que, em temperatura ambiente, ficam sólidas e provêm de fontes de gorduras animais, exceto o óleo de coco e de dendê, que é liquido em temperatura ambiente e tem origem vegetal. O consumo em excesso aumenta o colesterol total e o LDL (colesterol ruim) e diminuem o HDL (colesterol benéfico). Por isso devem evitados e ingeridos em pouquíssimas quantidades. As fontes são: banha, bacon, óleo de coco e de dendê, carnes gordas, óleos vegetais utilizados várias vezes, manteiga e alguns queijos.

Os ácidos graxos trans (gorduras ruins), também chamados de gorduras hidrogenadas aumentam o LDL (colesterol ruim) e diminuem o HDL (colesterol bom). São encontrados em vários produtos industrializados como margarinas, biscoitos, chocolates, sorvetes, pães, molhos, cremes e sobremesas prontas e maioneses, pois são substitutos industriais da gordura animal, mas seus malefícios podem ser até piores que os acarretados pelas gorduras saturadas.

Colesterol

Colesterol é uma substância gordurosa encontrada naturalmente no seu corpo. Ele tem o papel vital de manter cada célula do corpo funcionado adequadamente. Entretanto, o acúmulo de colesterol no sangue pode aumentar o risco de doenças do coração.

Por ser solúvel apenas em gorduras, o colesterol tem de ser transportado pelo sangue através das seguintes lipoproteínas: VLDL (também conhecidas como triglicérides), LDL (mau colesterol) e HDL (bom colesterol). O fígado acondiciona as triglicérides na forma de VLDL e os despacha pela corrente sanguínea para as células, juntamente com menores quantidades de colesterol e proteínas.

É então que as células armazenam e utilizam essa quantidade de gorduras como “combustível”. Assim, o VLDL, sem as gorduras, passa a ser denominado como LDL, já que é composto basicamente de colesterol e proteínas. Seu excesso no organismo acaba fixando-se nas paredes das artérias, entupindo-as e propiciando os ataques cardíacos ou infartos.

Por sua vez, o HDL faz o papel contrário, extraindo o colesterol das paredes das artérias, devolvendo-o ao fígado para ser excretado. O fumo baixa os níveis de HDL, enquanto o exercício físico aumenta.

Cláudio P. Filla | Laboratory Technician UTP-PR | Químico, escreve sobre o efeito positivo dos alimentos naturais através de suas propriedades e os perigos por trás dos alimentos industrializados. Mas gosta mesmo é de compartilhar alternativas para uma vida mais saudável. Curitibano, ama um pé na terra e outro no mar, mas também a rotina cultural da cidade grande.
Carregar Mais
Carregar Mais Alimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA *

Veja Também

Saiba quais são os 7 piores alimentos para o seu organismo!

Para pessoas que buscam uma alimentação saudável, é importantíssimo deixar de lado a inges…