Foto por: Álvaro Diogo S. Teixeira
O manjericão – Ocimum basilicum L., Lamiaceae – é bastante conhecido por seu aroma e sua aplicação na culinária como tempero. Porém, ele também possui uma grande utilidade na medicina popular. As folhas e flores do manjericão podem ser utilizadas no preparo de chás para amenizar os sintomas de enjoos, vômitos e dores de estômago, além de serem indicadas para tratar problemas respiratórios e reumáticos.

O manjericão é uma erva composta por diversos nutrientes que beneficiam o organismo. Podem ser encontradas no manjericão algumas vitaminas, como a vitamina K , A e C, além de minerais como o manganês, cálcio, ferro, ácido fólico e magnésio. Quimicamente, o manjericão é constituído por princípios ativos, que darão origem as propriedades medicinais e curativas da erva. Os principais constituintes químicos do manjericão é o ácido cafeico, ácido esculosídeo, ácido hidrociânico, cânfora, carvacrol, cinamato de metila, cineol, citral, citronela, estragol, eugenol, flavonoides, limoneno, linalol, lineol, metil-chavicol, a-pineno, saponinas, taninos e timol.



Os princípios ativos que compões o manjericão, beneficiam a erva com inúmeras propriedades. Essas propriedades podem ser encontradas em suas folhas, flores e até em suas sementes. Por exemplo, sua propriedade analgésica e sedativa auxiliam no alívio de cãibras do estômago, cólicas intestinais e menstruais, dores de cabeça, insônias, estresse, nervosismo, ansiedade e em reumatismos em geral. Outras propriedades do manjericão são sua ação anti-febril, digestiva, diurética, estimulante intestinal, expectorante, revigorante, tônica, sudorífera e anti-séptica. Como resultado, o manjericão pode ser indicado para auxiliar no tratamento da afta, amigdalite, angina, bico do seio rachado, bronquite, dispepsia, doença das vias respiratórias, dor de garganta, espinha, febre, flatulência, fraqueza, frieiras, furúnculo, garganta, gases, gastrite, gripe, infecções intestinais, dos rins e do estômago, intestino, pele, picada de inseto,  resfriado, rins, tosse, tuberculose pulmonar, vermes e vômito.

O uso do manjericão fica restrito para mulheres gestantes e pessoas alérgicas aos componentes no manjericão.

Referências

Manjericão: propriedades, cultivo e uso. – Instituto Agronômico – IAC Centro de Análise e Pesquisa Tecnológica do Agronegócio de Horticultura
– http://www.plantamed.com.br/plantaservas/especies/Ocimum_basilicum.htm
– BALBACH, A. As Plantas Curam – Manjericão.

Carregar Mais
Carregar Mais Plantas & Ervas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA *

Veja Também

Comeu algo e passou mal? Confira 4 dicas de chás digestivos para auxiliar na melhora dos sintomas da má digestão!

Foto por: Etienne FAT É “tiro e queda”, não é? Foi comer aquela frit…