Ao contrário de outros mamíferos, os humanos continuam consumindo o leite mesmo depois que crescem. Devido aos variados tipos de leite, que são comercializados, ainda existe muita duvida envolvendo o alimento. Na verdade, os leites são todos iguais, o que diferencia um tipo do outro são as exigências de cada tipo na ordenha, como a higiene aplicada, entre outras.

No mercado são várias as opções de leite que estão a amostra nas gondolas. Pode ser o leite  integral, desnatado ou semidesnatado, do tipo A, B e C. Exceto o leite produzido pelo sistema UHT, que faz com que alguns nutrientes do leite sejam minimizados, os demais tipos de leite pasteurizados são semelhantes quanto a concentração de nutrientes (vitaminas A, B2 e B12, cálcio e fosforo), podendo se diferenciar apenas na quantidade de gordura e de carboidratos presentes em sua composição. Ao contrário do que muitos imaginam, o que diferencia um tipo de leite do outro não é o teor de gordura, mas sim as condições de de higiene, local de pasteurização e envase.

Tipos de Leite

Leite integral tipo A: esse tipo de leite possui em média 10 mil tipoabactérias, mesmo após passar pelo processo de pasteurização. Seu tempo de vida pode ser de até 4 dias após sua fabricação. Sua produção é feita em instalações ideais e com absolutas condições de higiene. Os animais recebem uma alimentação balanceada, garantindo todas as necessidades nutricionais para uma produção da mais alta qualidade. O processo de pasteurização e homogenização do leite tipo A ocorre sem contato manual, garantindo um produto mais saudável e com mais sabor.

Leite integral tipo B: esse tipo de leite possui mais bactérias tipob(se comparado com o leite tipo A). Em média ele possui até 500 mil bactérias, mesmo após sua pasteurização, motivo que leva a uma validade menor após sua fabricação. Também possui controle de higienização e processamento, porém não tão rigoroso quanto o tipo A.


Leite integral tipo C
: esse tipo de leite, na grande maioria das vezes, não tipocpossui nenhum tipo higienização ou controle de qualidade, sendo ordenhado manualmente, sem resfriamento no local  e transportado para as usinas em latões de 50 litros ao sol. O interessante é que a maioria dos iogurtes são feitos a partir do leite tipo C!


Leite semidesnatado
: esse tipo de leite possui apenas uma redução tiposdem seu teor de gorduras, chegando em até 50% se comparado ao leite integral. Por possuir as mesmas quantidades de proteínas e cálcio, é o tipo de leite mais recomendado para pessoas que necessitam perder peso.


Leite desnatado
: esse tipo de leite possui redução total em seu teor tipodde gorduras quando comparado ao leite integral. As pessoas mais beneficiadas por esse tipo de leite, são as que sofrem com o colesterol alto.

 

Leite sem lactose: existem as versões de leite sem lactose integral tiposlsemi-desnatado, porém eles possuem em sua composição uma enzima que auxilia sua digestão, a lactase. Assim o leite sem lactose é indicado apenas para indivíduos com certo grau de intolerância à lactose.


Leite em Pó
: o leite em pó é feito a partir da desidratação do tipopoleite, evaporando-o em um processo lento, que mantém as proteínas do produto. Após seu processamento o leite em pó deverá conter somente proteínas, açúcares, gorduras e outras substâncias minerais do leite e em proporções relativas.

 

Leite de Soja: também conhecido como bebida de soja, é uma bebida tiposfeita a partir do extrato da soja ou da proteína isolada da soja. Seu valor nutricional é inferior ao leite, mas pode ser preparado para ter o mesmo teor de proteínas que o leite de vaca. Se enriquecida com cálcio, pode ser uma alternativa ao leite de vaca para pessoas com alergia à proteína do leite ou com intolerância à lactose.

Ainda existem outros tipos de leite, como por exemplo o leite de quinoa, leite de arroz, leite de cabra e o leite fortificado com adição de minerais.

Referências

– Atilatte: Leite tipo A
– Minhavida: Compare os tipos de Leite
– Bem Estar: Os diferentes tipos de Leite
–  SILVA, Maria Sebastiana. . “Composição Química e Valor Protéico do Resíduo de Soja em Relação ao Grão de Soja
– BEHMER, M. L.A. Tecnologia do leite: produção, industrialização e análise. São Paulo. Livraria Nobel. 1984. 320p.
– BOBBIO, P. A.; BOBBIO, F.O. Química do processamento de alimentos. São Paulo. Livraria Varela. 1992. 151p.
– FOSCHIERA, J. L. Indústria de Laticínios: Industrialização do leite, Análises e Produção de Derivados. Porto Alegre. Suliani Editografia Ltda. 2004.
– Inmetro: Leites em pó

Cláudio P. Filla | Laboratory Technician UTP-PR | Químico, escreve sobre o efeito positivo dos alimentos naturais através de suas propriedades e os perigos por trás dos alimentos industrializados. Mas gosta mesmo é de compartilhar alternativas para uma vida mais saudável. Curitibano, ama um pé na terra e outro no mar, mas também a rotina cultural da cidade grande.
Carregar Mais
Carregar Mais Alimentos
Comentários trancados.

Veja Também

Alimentação colorida? Saiba quais benefícios cada cor de alimento traz para seu organismo.

Não é de hoje que sabemos a importância para nossa saúde manter uma alimentação equilibrad…