Foto por: Tambako The Jaguar
Com a correria do dia-a-dia e o excesso de atividades, muitas pessoas buscam maneiras de driblar o cansaço e recorrem aos energéticos para conseguirem fazer com que o tempo dure mais e o cansaço fique longe. Para ter uma ideia, algumas pessoas ficam tão sensíveis a tal cansaço que dormem e já acordam cansadas. Com essa situação, às vezes o dia só funciona com a ajuda da abençoada cafeína, principal composto das bebidas estimulantes. As bebidas energéticas são estimulantes que aumentam o estado de alerta para a mente e para o corpo. Possuem em sua composição a taurina (age como um transmissor metabólico e fortalece as contrações cardíacas), cafeína e inositol, mas alguns fabricantes adicionam o extrato de guaraná e açaí, que estimulam o organismo e diminuem a quantidade de radicais livres no nosso organismo. Só que existe um limite para seu consumo e, por trás das bebidas energéticas, existem vários mitos e verdades envolvendo seus benefícios e efeitos.



Faz perder o sono
Verdade. Por ser uma bebida estimulante, com altas concentrações de cafeína e taurina, o energético ajuda a diminuir a sensação de cansaço e sonolência. Mas esse efeito depende muito do organismo de cada pessoa após o consumo. Para algumas pessoas, uma porção já é suficiente para sentir o efeito, já para outras, a mesma porção não terá efeito. Geralmente as bebidas e outros produtos energéticos apresentam doses muito altas de cafeína, cerca de três vezes mais do que uma xícara de café. A cafeína em excesso pode provocar causar agitação, problemas de sono e potencialmente leva ao desenvolvimento de ansiedade crônica.

Aumentam a disposição para esforços físicos
Verdade. Em função das substâncias presentes nos energéticos, o consumo da bebida faz com que haja um aumento na disposição para a realização de esforços físicos. Quem é praticante de musculação, por exemplo, pode sentir um retardamento na exaustão e fadiga muscular.

Energéticos ajudam a emagrecer
Mito. Por mais que os energéticos possuam substâncias que aumentem a euforia e disposição, não existem estudos que comprovem que o consumo da bebida colabore no processo de emagrecimento. O que pode acontecer, é que o efeito do energético faça com que o individuo se empolgue mais com o exercício físico que esteja realizando e gaste mais energia. Outro ponto negativo dos energéticos quanto ao emagrecimento, é a grande concentração de açúcar que a bebida leva. Mesmo para os não diabéticos a ingestão de altas doses de açúcar causa um pico de glicemia e, em seguida, traz uma exaustão ainda maior do que a sentida antes do consumo do produto.

Crianças podem consumir energéticos
Mito. Não é recomendada e ingestão de energéticos por crianças. Isto, porque eles agem diretamente no sistema nervoso central que, no caso das crianças, não está completamente desenvolvido, podendo causar danos a longo prazo.

A mistura de energético com bebida alcoólica não faz mal
Mito. Quando a bebida energética é misturada a álcool pode gerar ainda mais efeitos colaterais.  No rótulo das embalagens dos energéticos de qualquer fabricante é expressa a mensagem que não é recomendado o consumo com bebida alcoólica. Isto, porque a mistura pode alterar a sensação de embriaguez, e com isso permitir que o consumidor se sinta em condições motoras quando tem sua percepção motora alterada, correndo o risco de causar um acidente. Embora muitas pessoas aleguem que a cafeína irá eliminar o sono e deixá-las mais alerta quando alcoolizadas, ela não irá mudar o efeito do álcool sobre o cérebro.

Os energéticos podem ser consumidos por todo tipo de pessoa
Mito. Os energéticos não são recomendados para pessoas com problemas cardíacos, com pressão alta, insônia e hiperatividade. Pois a bebida pode aumentar os níveis da frequência cardíaca e pressão arterial.

Os energéticos possuem nutrientes
Verdade. Alguns fabricantes adicionam a composição dos seus energéticos vitaminas e substâncias que auxiliam na eliminação de toxinas do organismo. Um exemplo é a Glucuronolactona, um tipo de carboidrato biossintetizado a partir da glicose que age como um desintoxicante, diminuindo a fadiga e melhorando a performance em exercícios físicos. Porém é errado afirmar que os energéticos são nutritivos.

Referências

Cláudio P. Filla | Laboratory Technician UTP-PR | Químico, escreve sobre o efeito positivo dos alimentos naturais através de suas propriedades e os perigos por trás dos alimentos industrializados. Mas gosta mesmo é de compartilhar alternativas para uma vida mais saudável. Curitibano, ama um pé na terra e outro no mar, mas também a rotina cultural da cidade grande.
Carregar Mais
Carregar Mais Saude

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA *

Veja Também

Vitamina K2 (menaquinona): pouco conhecida, a vitamina k2 é rica em benefícios para nossa saúde, fortalecendo os ossos, atuando na prevenção do AVC e mais!

Também conhecida como a vitamina anti-hemorrágica, a vitamina k2 ainda é pouco conhecida d…