O colágeno, é uma proteína fibrosa encontrada, principalmente, nos tecidos conjuntivos do corpo tais como os ossos, tendões, cartilagens, veias, pele, dentes, músculos e na córnea dos olhos. Ele possui como função, manter a resistência e elasticidade dos tecidos. Com a fase adulta, o organismo sofre uma diminuição em sua produção, sendo necessária sua reposição. Porém, não é necessário tomar somente suplementos para conseguir essa reposição, basta apenas seguir uma boa alimentação.

PUBLICIDADE

Além do colágeno natural, encontrado em alimentos, a indústria também desenvolve um tipo já pronto para uso, o colágeno hidrolisado. Ele é obtido através do processo de hidrólise, ou seja, a cadeia proteica de colágeno se quebra em um ponto, agregando uma molécula de água em sua estrutura. Sua cadeia proteica é constituída pelos aminoácidos Glicina, Prolina, Arginina e Hidroxiprolina. Porém, ele possui ausência da maioria dos aminoácidos essenciais como, por exemplo, o triptofano. Essa ausência, faz com que seja uma fonte proteica pobre para a dieta humana, mas com diversos benefícios.

Classificações do colágeno

Tipo I: O tipo I é o mais comum, aparece nos tendões, na cartilagem fibrosa, no tecido conjuntivo frouxo comum, no tecido conjuntivo denso, sempre formando fibras e feixes.

Tipo II: O tipo II é encontrado na  cartilagem elástica e hialina, discos intervertebrais e nos olhos. A suplementação desse tipo é indicado para tratamento de artrose, por ajudar a recompor a cartilagem das articulações.

Tipo III: O tipo III constitui as fibras reticulares e esta presente no músculo liso, no endoneuro, nas trabéculas dos órgãos hematopoieticos, artérias, fígado, útero e camadas musculares do intestino.

Outros tipos (IV, V, VI, VII, VIII, IX, X, XI e XII) podem ser encontrados em outras partes específicas do corpo e possuem funções parecidas com outros tipos já citados.

Suplementação a base de colágeno

Quando consumido através de suplementação ou por ingestão de alimentos, ele promove diversos benefícios ao organismo. O principal benefício do colágeno é a elasticidade e firmeza da pele, alguns estudos realizados comprovaram a eficácia da proteína, que pode auxiliar até na prevenção  e no tratamento de estrias e celulites. Além desse benefício, ele também ajuda no emagrecimento por ser um proteína fibrosa, isso faz com que processo de digestão seja mais lento do que outros alimentos, além de promover um gasto calórico com essa digestão e saciar a fome. Quem pratica musculação, também pode sentir os efeitos após seu consumo, devido a sua ação que atua diretamente na produção de mais creatina e arginina, que são aminoácidos essenciais para o crescimento muscular. Unhas e cabelos também se proporcionam dos seus efeitos. A proteína  está presente na fibra capilar e ajuda no crescimento dos fios, além do fortalecimento e crescimento das unhas.

Alimentos que ajudam na reposição

Alguns exemplos de alimentos, devem ser consumidos por quem busca a reposição da proteína sem o uso de suplementos.

Gelatinas: A produção de gelatina pode ser realizada a partir de tecidos conjuntivos (peles) de animais, tais como suínos ou bovinos, ou ossos de animais provenientes, sendo ricos em colágeno.

gelatina - colágeno

Carnes e ovos: Por serem fontes ricas em proteínas, estimulam a produção do colágeno.

carne e ovos - colágeno

Frutas cítricas, vermelhas e vegetais de cor verde: As frutas cítricas, vermelhas e vegetais de cor verde são ricas em vitamina C, que contribui com a síntese de proteínas, que será transformada em colágeno.

frutas vermelhas citricas - colágeno

Castanhas, nozes, aveia e amêndoas: São alimentos fonte de vitamina E, que ajudam na formação de colágeno, ácidos graxos poli-insaturados e silício que auxiliam na manutenção da vitalidade da pele.

castanhas

Vegetais de cor laranja: Claro, o betacaroteno! Alimentos de cor laranja são ricos em vitamina A, que  é capaz de restaurar e regenerar o colágeno que foi danificado.

cenoura - colágeno

Alho: Por possuir enxofre, taurina e o ácido lipoico, o alho ajuda na  formação e reconstrução do colágeno.

alho - colágeno

No entanto, a partir dos 35 anos, além do consumo de alimentos que contenham ou ajudem na produção de colágeno, pode ser feito o uso de suplementação a base de colágeno hidrolisado. A Organização Mundial da Saúde recomenda o consumo de 9g de colágeno por dia para indivíduos adultos. Pode-se comprar o colágeno hidrolisado na farmácia, farmácia de manipulação ou lojas especializadas em produtos naturais.

Referências

– Damodaran S, Parkin KL, Fennema OR. Química de alimentos de Fennema. 4. ed. Porto Alegre (RS): Artmed; 2010.
– Wolf KL. Propriedades físico-químicas e mecânicas de biofilmes elaborados a partir de fibra e pó de colágeno [dissertação de mestrado]. São José do Rio Preto (SP): Universidade Estadual Paulista; 2007.
– Wolf KL, Sobral PJA, Telis VRN. Physicochemical characterization of collagen fibers and collagen powder for self-composite film production. Food Hydrocoll. 2009;23(7):1886-94.
– Lee CH, Singla A, Lee Y. Biomedical applications of collagen. Int J Pharm. 2001;221(1-2):1-22.
– http://www.bolsademulher.com/corpo/colageno-e-essencial-para-pele-cabelos-e-musculos
 http://saude.ig.com.br/minhasaude/2014-10-30/muito-alem-da-pele-colageno-e-essencial-para-articulacoes-veja-como-consumir.html
– Gleidiana Rodrigues Gonçalves, Maria Auxiliadora Silva Oliveira, Raulzito Fernandes Moreira, Daniel de Brito. BENEFÍCIOS DA INGESTÃO DE COLÁGENO PARA O ORGANISMO HUMANO. REB Volume 8 (2): 190-207, 2015

Carregar Mais
Carregar Mais Química de Alimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Valor nutricional do feijão: rico em benefícios e nutrientes!

Presente em diversas receitas e super conhecido no prato dos brasileiros, o feijão hoje é …