Embora não seja muito conhecida no Brasil, a chufa é um tubérculo muito utilizado na dieta de países da região norte da África e Espanha, embora sua origem seja egípcia. Dependendo da região, a o alimento é consumido de diferentes maneiras: na África, por exemplo, ela é consumida crua ou em molhos; na Espanha, ela se transforma em leite de chufa, também conhecido como orchata; já no Brasil, a ela é encontrada sem casca, em forma de farinha integral e como leite.

Aspectos nutricionais da Chufa

Nutricionalmente, a chufa é rica em minerais como o  cálcio, potássio, fósforo, magnésio e ferro, pectina, ômega 9, fibras e vitaminas. A vitamina B1 e a vitamina E , por exemplo, ajuda a equilibrar o sistema nervoso central e ajuda a controlar o estresse e a retardar o envelhecimento celular, melhorar a elasticidade da pele, reduzir e até eliminar rugas, espinhas e manchas da pele. Já pectina, atua como um probiótico natural e o ômega 9  melhora a saúde cardiovascular, reduz o colesterol ruim e aumenta os níveis do colesterol bom. Além disso, o alimento proporciona enzimas digestivas que ajudam a eliminar flatulências, má digestão e problemas digestivos. Outra propriedade do alimento, é sua ação antioxidante, que ajuda a proteger o sistema imunológico e a prevenir o aparecimento do câncer.
Foto por:  Carphauler/webs.com

Referências

– Propriedades da Chufa: Innatia.
– O que é chufa: Natue.

Load More Related Articles