A salsa (salsinha) é uma planta muito conhecida, como tempero, por ser usada em diversos pratos. Mas a salsinha vai muito além do seu sabor, ela possui uma grande quantidade de vitaminas e minerais, além de substâncias químicas que tornam a salsinha um anti-inflamatório natural.

Os nutrientes que compõe a salsinha são as vitaminas A, B, C e a Niacin, juntamente com substâncias químicas como o apiol e míristicina (propriedade anticancerígenas encontrada na salsinha) que são óleos essenciais da salsinha, e compostos como a ficusina, o bergapteno, a majudina, e a heraclina. A propriedade antimicrobiana da salsinha, da-se graças as Furocumarínas e aos flavanóides. Assim, a salsinha goza de propriedades  diuréticas (ajudando no controle da hipertensão), estimulantes, carminativas, febrífugas, expectorantes, vulnerárias, depurativas, entre outras. No caso do uso do chá de salsinha, feito a partir da raiz da planta, é benéfico nos casos em que a micção se torna dolorosa em função de cistite ou nefrite. O chá da raiz da salsinha ainda pode ajudar a prevenir infartos do fígado e do baço, além de combater gases intestinais.

O chá das folhas da salsinha, possuem muitas propriedades estimulantes e resolutivas. Para quem sofre com a celulite, o chá de salsinha possui propriedades anti-inflamatórias que agem direto na inflamação das células que causam a celulite. Graças a alta concentração de clorofila, a salsinha pode ajudar a combater o mau hálito. Pessoas que querem perder peso, podem recorrer a salsinha. O chá de salsinha ajuda no emagrecimento por ser diurético e eliminar inchaços. Pessoas com disenterias, em tratamento de doenças da próstata e câncer podem usar o chá das folhas da salsinha. Quem está sem apetite, pode comer algumas porções de folhas de salsinha 1 hora antes da refeição para estimular o apetite. Outros benefícios da salsinha podem ser observados em casos de anemia, infecções da bexiga, contra a artrite e um grande protetor e estimulante do sistema imunológico.

cha salsinha

A salsinha é contraindicada para mulheres grávidas, por ser um estimulante uterino (podendo causar o aborto), lactantes e para pessoas alérgicas aos componentes químicos presentes na salsinha.

Créditos às imagens:
* https://www.flickr.com/photos/mlcastle/11257576205/
* https://www.flickr.com/photos/nagarazoku/141118662/
* https://www.flickr.com/photos/nagarazoku/141118772/

Referências

– BALBACH, A. As Hortaliças na Medicina Natural. São Paulo
– BOARIM, S. As Plantas na Medicina Natural. São Paulo
– FRUTUOSO, V. Plantas e Ervas que curam. São Paulo

Cláudio P. Filla | Laboratory Technician UTP-PR | Químico, escreve sobre o efeito positivo dos alimentos naturais através de suas propriedades e os perigos por trás dos alimentos industrializados. Mas gosta mesmo é de compartilhar alternativas para uma vida mais saudável. Curitibano, ama um pé na terra e outro no mar, mas também a rotina cultural da cidade grande.
Carregar Mais
Carregar Mais Hortaliças

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA *

Veja Também

Tarumã (Vitex megapotamica): propriedades fitoquímicas do popular depurativo de sangue, podendo combater o ácido úrico e a hipertensão arterial.

O Tarumã (Vitex megapotamica), também conhecido como erva-tarumã, azeitona-do-mato ou azei…