A Espinheira Santa, de nome científico Maytenus ilicifolia, pode ser conhecida por vários nomes populares dependendo da região, como por exemplo: cancerosa, cancorosa, cancorosa-de-sete-espinhos, cancrosa, cangorça, coromilho-do-campo, erva-cancerosa, espinho-de-deus, espinheira-divina, limãozinho, maiteno, marteno, pau-josé, salva-vidas ou sombra-de-touro.

Ela é uma das plantas medicinais mais utilizadas no Brasil e ainda faz parte da lista de medicamentos recomendados pelo SUS. Para se ter uma ideia dos benefícios da Espinheira-Santa, ela é empregada como fitoterápico, atuando na redução de problemas estomacais, como úlcera gástrica, por exemplo. Ao mesmo tempo, as principais partes da planta utilizadas na medicina popular são suas folhas e o caule desidratados.

Quais os compostos ativos que compõe a planta?

Anteriormente, devido a eficácia da administração da planta, já foram feitas inúmeras pesquisas evidenciando seus benefícios, propriedades e ativos que compõe a Espinheira-Santa.

Entre as substâncias identificadas, podemos citar as que possuem mais ação quando ingeridas, entre elas os terpenos (tringenona, isotenginona II), triterpeno dimérico (congorosinas A e B), triterpenos (ácido maitenóico, maitenina, friedelanol e friedelina), óleos essenciais (friedenelol), taninos, principalmente gálicos (epicatequina, epigalocatequina e galato de epigalocatequina), ácido salasperônico, ácido clorogênico, glicolipídeos (monogalactosildiacilglicerol, digalactosildiacilglicerol, tetragalactosildiacilglicerol e sulfoquinovosildiacilglicerol) e alcalóides (Alcalóides: maitanprina, maitansina, maitanbutina e cafeína).

Como a Espinheira Santa faz efeito?

Primeiramente, entre as principais propriedades, cujas atividades foram comprovadas por pesquisas coordenadas pela Central de medicamentos (CEME ) do Ministério da Saúde do Brasil, algumas são muito conhecidas. Logo, a principal é seu efeito positivo no auxílio ao tratamento de gastrite e úlcera gástrica, por exemplo, destacando sua ação antiulcerogênica, devido a presença de taninos hidrolisáveis. Da mesma forma, outra substância que apresentou destaque em ensaios in vitro ,foi a maitenina, que teve ação antibacteriana contra o Bacillus subtilis, Stafilococcus aureus e Streptococcus spp.

Por fim, estudos com a planta também mostram a indicação popular do chá de Espinheira-Santa como depurativo do sangue e no tratamento de diabetes, além de problemas no sistema urinário e problemas intestinais. Além disso, ainda é possível verificar uma leve ação como diurético e ser um dos tipos de laxantes naturais.

Quais os efeitos colaterais do chá de espinheira santa?

Atualmente, a indústria farmacêutica já manipula o popularmente chamado limãozinho para a produção de vários medicamentos. Mas, é sempre bom lembrar que sua utilização deve ser feita através de indicação médica e não como auto-medicação, com uso indiscriminado. Apesar de não possui efeitos tóxicos consideráveis após seu uso, é recomendado não administrar o chá de espinheira santa durante a gravidez – pode provocar contrações uterinas, na lactação – por reduzir a secreção láctica, e em caso de hipersensibilidade.

Se preparada sua infusão, a recomendação de ingestão é de 20g das folhas/caule seco da planta para cada 1 litro de água e tomar três a quatro vezes ao dia.
Foto por: CostaPPPR

Referências

Anvisa: Maytenus ilicifolia
Rbfarma: Análise farmacognóstica de amostras de espinheira santa – Maytenus ilicifolia (Schrad.)
Hospvirt: Maytenus I.
– LEITE, J.P.V. et al . Constituents from Maytenus ilicifolialeaves and bioguided fractionation for gastroprotective activity. J. Braz. Chem. Soc., São Paulo , v. 21, n. 2, 2010
Florien: Espinheira-Santa
Dermus: Veja os benefícios da espinheira-santa.
Apremavi: Espinheira santa: um espinho que cura.

Carregar mais
Load More In Chás & Sucos

Veja também

A Raiz de Bardana é repleta de nutrientes e benefícios!

Da mesma família da margarida, a bardana é uma planta de raiz longa e delgada com textura …