As pessoas, de longe, sabem a real necessidade de se consumir verduras e frutas todos os dias, por mais que esses alimentos concentrem fibras e nutrientes extremamente benéficas ao nosso organismo. Pensando em facilitar a ingestão de nutrientes importantes como os citados anteriormente, podemos agregar em nossa alimentação as farinhas funcionais. Um exemplo, é a farinha de uva, que conta com propriedades nutricionais repletas de benefícios.

Para que serve a farinha de uva?

As farinhas funcionais estão com tudo no mundo das dietas e alimentação saudável. Feitas de vários alimentos, elas podem ser consumidas com facilidade e trazem uma série de benefícios para a saúde. A farinha de uva é extraída da semente e casca da fruta, tornando-a um alimento rico em nutrientes e fito químicos como as antocianinas, os  flavonoides, os taninos e o resveratrol, que são peças chaves na prevenção contra doenças do coração. O trabalho destas substâncias no organismo é atuar contra as inflamações e melhorar a circulação no sangue. 

A farinha de uva emagrece?

A farinha de uva é um verdadeiro milagre no emagrecimento, além de ser uma forma de fazer dieta mais saudável, também, controla o volume de açúcar no sangue, diminui o nível do colesterol ruim, o LDL, o aparecimento de varizes. A grande vantagem do seu consumo está no fato de os diabéticos não poderem consumir determinadas frutas em quantidades razoáveis, uma vez que, a ingestão de algumas frutas já é suficiente para aparecer os sintomas devido à alta concentração de frutose.

Comer farinha de uva faz bem para os olhos

Acredite! A ação da farinha de uva vai além, pois seus ativos aliviam o cansaço dos olhos, sobretudo de quem passa muito tempo diante da tela do computador, reduz a degeneração macular e catarata e estimula a circulação sanguínea nos vasos dos olhos, o que pode evitar algumas doenças. A parte mais interessante é que a farinha de uva não contém glúten e lactose, podendo ser ingerida por pessoas que possuem restrições a essas substâncias, além de inibir a liberação de substancias químicas, chamadas de prostaglandinas, que podem gerar inflamação durante uma resposta alérgica.

Pessoas com alergia podem e devem consumir a farinha de uva!

E tem mais! As ações anti-inflamatórias e anti-histamínicas dos nutrientes podem ajudar a manter baixos esses tipos de reações alérgicas como urticária, febre e eczema. Se as cápsulas de uva vencem a disputa no que diz respeito à concentração de flavonoides, a farinha de uva fica à frente em outro quesito de peso: é fonte das boas de fibras solúveis. Por isso, o consumo regular bota o intestino em velocidade alta, já que estimula a formação e movimentação do bolo fecal. 

Como utilizar a farinha de uva?

Você somente irá conseguir todos os benefícios presente nesse alimento funcional, se beber pelo menos oito copos de água por dia. Isto, se deve as fibras contidas nas farinhas precisam de líquidos para ajudar o intestino a funcionar bem e sem água o efeito pode ser contrário. A indicação de uso da farinha é que sejam ingeridas até 3 colheres diárias, de modo fracionado. Pode ser adicionado a leite, bolo, vitaminas, sucos, iogurte e até em pratos salgados.

Referências

Gazetadopovo

    Carregar Mais..