O barbatimão (Stryphnodendron adstringens) é uma planta medicinal rica em taninos. O principal uso comercial do barbatimão está na extração de taninos presentes em sua casca para serem utilizados, principalmente, na medicina popular.

Plantas ricas em taninos, são empregadas para o tratamento de diversas doenças como a diarreia, a hipertensão arterial, reumatismo, hemorragias, feridas, queimaduras, problemas estomacais (azia, náusea, gastrite e úlcera gástrica), problemas renais e do sistema urinário e processos inflamatórios em geral, graças as suas propriedades.

Quais são os benefícios do Barbatimão?

Para uso medicinal, podem ser usadas a casca e as folhas do barbatimão. A casca do barbatimão é composta por taninos, flavonoides, alcaloides, amido, resinas, mucilaginosas, matéria corante vermelha, ácido tânico, estrifno, açúcar solúvel e flobafenos. Essas substâncias, fazem com que a casca ganhe propriedade adstringente, anti-hemorrágica, antisséptica, antibacteriana, antiblenorrágica, antidiabética, antidiarreica, antiescorbútica, antileucorreica, cicatrizante, coagulante sanguíneo, diurética, emética, hipotensora, oftálmica e tônica.

Chá de barbatimão para hpv

O chá de barbatimão é indicado para acelerar o processo de cicatrização de feridas causadas pelo hpv, quando não estão relacionados ao câncer de colo de útero. Para auxiliar no tratamento das feridas de hpv, usa-se a casca do caule da planta, que é facilmente encontrada em farmácias de produtos naturais.

Se utilizada em forma de decocto, a casca do caule do barbatimão, se tem um poderoso adstringente e anti-séptico, que pode ser aplicado externamente em casos de feridas, picadas de cobra, machucados (cicatrizante), pele oleosa, corrimento vaginal e afecções vaginais (candidíase, gonorreia, entre outras).

O chá da casca do barbatimão trata úlceras

Se feito uma infusão de sua casca, pode ser aplicado no tratamento de ulceras, uretrites, infecções da garganta, diarreia, anemias, gastrite, gengivites, hipertensão, azia, problemas renais, urinários e demais inflamações.

Efeitos colaterais do barbatimão

Na literatura pesquisada não foram encontradas possíveis toxidades presentes no uso da casca, porém o uso por gestantes e crianças é contraindicado. Já as sementes, são tóxicas e não devem ser consumida.

Referências

BALBACH, A. As Plantas Curam – Stryphnodendron adstringens.
FRANCIELI TEIXEIRA. BARBATIMÃO (Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville): UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA DE SUA IMPORTÂNCIA FARMACOLÓGICA E MEDICINAL.
– BENVIDO, S. F.; PALMEIRA, J. D.; SOUZA, J. H.; ALMEIDA, J. A.; PESSOA, R. M.; CATÃO, R. M. R. Avaliação da atividade antibacteriana in vitro do extrato hidroalcóolico de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville sobre isolados ambulatoriais de Staphylococcus aureus. Revista Brasileira de Análise Clínica, Fortaleza, v. 42, n.1, p. 27-31, 2010.
Selma Lopes Goulart. Características Anatômicas, Químicas e Densidade do Stryphnodendron adstringens.

Load More Related Articles