A amora é fruto da amoreira preta, cultivada principalmente na região Sul do Brasil, por serem regiões mais frias com invernos bem característicos. As amoras podem ser consumidas na forma fresca (in natura), congeladas ou processadas na forma de geleias, sucos e polpas. Outra maneira de obter os benefícios da amora, é o consumo do chá de amora e da farinha de amora.

[dfads params=’groups=1686&limit=1&orderby=random’]

Propriedade nutricional e uso medicinal da amora

A amora é composta por 85% de água, 10% de carboidratos e fonte de vitamina A, vitamina C e minerais como ferro, cobre, zinco, magnésio e potássio. A amora contém ainda ácidos graxos essenciais como o linoleico e o linolênico, que seres humanos não podem produzir. Esses compostos possuem funções benéficas como melhora da resposta imunológica e anti-inflamatória. Além disso, a amora é uma grande fonte de antioxidantes naturais como os flavonoides e as antocianinas. Os flavonoides, incluindo as antocianinas apresentam efeitos fisiológicos capazes de reduzir o risco de doenças crônicas (obesidade, hipertensão, doenças cardiovasculares, câncer) uma vez que pode ter ação antialérgica, antiviral, antitumoral, ações anti-inflamatórias e antioxidantes, impedindo a ação dos radicais livres sobre as células.

As folhas da amora também possuem benefícios

As folhas da amoreira são popularmente usadas em chás. São empregas no auxilio do diabetes, por possuírem uma grande quantidade de taninos, ácido lático e pectina, que possuem propriedades benéficas contra  diabetes, inflamações, diarreias, problemas na menstruação e até regular a libido e lubrificação vaginal da mulher. O fruto in natura é ideal para quem sofre com prisão de ventre. O suco da amora pode ser preparado como xarope e usado contra a tosse, por possuir ação desinflamante. A casa do tronco da amora, em infusão, pode ser benéfica contra dores e inflamações. A casca da raiz da amoreira é muito usada contra vermes, inclusive a solitária. A amora pode ser usada para problemas como a amigdalite, bronquite, catarro, febre, gengivite, hemorroidas, hipertensão e até no tratamento de tumores, graças a uma composto comum na amora: o ácido elágico, que é um constituinte fenólico da fruta com funções antimutagênicas e anticancerígenas.

Carregar mais
Load More In Frutas

Veja também

Comer quiabo traz benefícios? Saiba para que servem seus nutrientes.

O quiabeiro (Abelmoschus esculentus) é uma planta que pertence a família da Malvaceae. Ele…