Foto por: QUOI Media Group
Sendo uma das principais fontes de energia para a maioria das células do organismo, os carboidratos são utilizados como fonte para formação de determinadas estruturas das células e depósito de energia do nosso corpo. Entre os tipos existente de carboidratos, possuímos os monossacarídeos, um tipo de carboidrato simples, conhecidos como açúcares. Açúcar é um termo genérico para carboidratos cristalizados comestíveis, podendo ser citada a sacarose, a lactose e a frutose. Provavelmente você já consumiu alguma vez na vida algum desses tipos de açucares, e também já ficou sabendo que são verdadeiros vilões para à saúde. A vilã desta vez é a frutose!



A Frutose, também conhecida por levulose ou açúcar das frutas, é um monossacarídeo (C6H12O6), encontrado principalmente nas frutas. Ela também faz parte como componente de outros tipos de carboidratos de moléculas mais complexas, como a sacarose, a inulina e a rafinose [1].  A frutose, além do alto poder adoçante, também apresenta capacidade de absorver e reter água. Em função destas características, as indústrias alimentícias vêm utilizando (e muito) esse açúcar, em forma de xarope,  para aumentar a palatabilidade dos alimentos, sendo adicionada em doces, bebidas e frutas industrializadas. O uso excessivo da frutose pode desencadear efeitos colaterais e maléficos para saúde, entre eles: aumento dos níveis de triglicerídeos e colesterol, aumento de ácido úrico circulante no sangue, ganho de peso, esterilidade e desenvolvimento de doenças neurodegenerativas. Mas atenção! Tais efeitos colaterais, ocasionados pelo uso abusivo da frutose, não querem dizer que você deva eliminar as frutas de sua alimentação. As frutas, por outro lado, mesmo contendo a frutose em sua composição, são importantíssimas em nossa alimentação. Ricas em fibras, minerais e antioxidantes, a frutose presente nas frutas possuem uma absorção intestinal mais lenta, assim como é mais lento o seu metabolismo no fígado. Além disso, essas substâncias também ajudam a combater o estado pró-inflamatório provocado pelo excesso de açúcar e pelo aumento da gordura corporal. Portanto, nesse caso, a frutose não está em excesso e torna-se saudável. O problema aparece apenas quando a frutose é ingerida diretamente, como no caso do xarope de milho em alimentos industrializados e nos sucos de frutas. Mesmo parecendo ser uma opção saudável, o suco de frutas é rico em frutose, isto por que ao ser preparado, muitos nutrientes se oxidam, as fibras que fazem parte da fruta integral são deixadas de lado e sobra basicamente um líquido colorido, com um sabor gostoso e adocicado. Por isso, a melhor opção para o consumo de frutas é sempre comer e não tomar seu suco.

Referências

– [1] anutricionista: Frutose.
– saude.abril: Frutose, um açúcar sob suspeita.
– drauziovarella: Frutose, o doce vilão.
– pat.feldman: Não ofereça sucos aos seus filhos.

Cláudio P. Filla | Laboratory Technician UTP-PR | Químico, escreve sobre o efeito positivo dos alimentos naturais através de suas propriedades e os perigos por trás dos alimentos industrializados. Mas gosta mesmo é de compartilhar alternativas para uma vida mais saudável. Curitibano, ama um pé na terra e outro no mar, mas também a rotina cultural da cidade grande.
Carregar Mais
Carregar Mais Alimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA *

Veja Também

Vitamina K2 (menaquinona): pouco conhecida, a vitamina k2 é rica em benefícios para nossa saúde, fortalecendo os ossos, atuando na prevenção do AVC e mais!

Também conhecida como a vitamina anti-hemorrágica, a vitamina k2 ainda é pouco conhecida d…