A planta cavalinha, chamada também por Rabo-de-cavalo, milho de cobra ou cola-de-cavalo, é uma planta exclusiva de terrenos brejosos, à beira de córregos e rios.  O caule da cavalinha é de cor verde, oco, fotossintético e pode ser encontrado de duas maneiras: com o caule fértil e com o caule estéril.

A cavalinha é composta por grande quantidade de silício e quantidades menores de cálcio, ferro, magnésio, tanino, sódio, ácido caféico, ácido fenol-carboxílico, ácido gálico, ácido palmítico, ácido silícico, apigenina, equisetonina, espermidina, glicosídeos flavônicos, luteolina, nicotina, sacarídeos, sais de potássio, saponinas, taninos e tiaminase. A planta cavalinha possui propriedades adstringentes e diuréticas que auxiliam no tratamento da gonorreia, diarreias, infecções de rins e bexiga, estimulam a consolidação de fraturas ósseas, agem sobre as artérias, atuam em casos de inflamação e inchaço da próstata e estimulam a cicatrização. A cavalinha pode ser usada também para evitar varizes e estrias, limpar a pele, fortalecer as unhas, ajudar no tratamento da celulite e auxiliar contra a acne. Mas uma das propriedades mais cobiçadas pelos adeptos a cavalinha é sua propriedade emagrecedora. A cavalinha promove a aceleração do metabolismo, com isso há uma queima de calorias, resultando na perda de peso e medidas mais rapidamente. Juntamente com sua ação diurética, que ajuda a eliminar toxinas do corpo, desinchar e evitar a retenção de líquidos. O chá de cavalinha pode ser preparado em forma de decocção, deixando os brotos verdes da planta em molho na água fervente e abafar o recipiente. Após isso, coar a decocção e tomar o chá.

Como a maioria das plantas/ervas, a cavalinha é contraindica para mulheres grávidas. Quem possui a pressão baixa deve evitar a cavalinha também. Doses excessivas podem provocar: torpor, distensão abdominal, diarréia, hipotensão arterial, taquicardia, coma e até morte.

Créditos às imagens:
* https://www.flickr.com/photos/onigiri_chang/4578165108/
* https://www.flickr.com/photos/onigiri_chang/4655049211/

Referências

– Harri Lorenzi e F. J. Abreu Matos: Plantas medicinais no Brasil, Editora Plantarum
– FRUTUOSO, Valber da Silva. Ervas & Plantas que Curam.
– BALBACH, A. As Plantas na Medicina Natural

Cláudio P. Filla | Laboratory Technician UTP-PR | Químico, escreve sobre o efeito positivo dos alimentos naturais através de suas propriedades e os perigos por trás dos alimentos industrializados. Mas gosta mesmo é de compartilhar alternativas para uma vida mais saudável. Curitibano, ama um pé na terra e outro no mar, mas também a rotina cultural da cidade grande.
Carregar Mais
Carregar Mais Plantas & Ervas

1 Comentário

  1. […] com cavalinha e hortelã pode oferecer? Para o preparo do suco, é utilizado o chá da cavalinha. A cavalinha é uma planta rica em silício e possui quantidades menores de cálcio, ferro, magnésio, tanino, […]

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA *

Veja Também

Tarumã (Vitex megapotamica): propriedades fitoquímicas do popular depurativo de sangue, podendo combater o ácido úrico e a hipertensão arterial.

O Tarumã (Vitex megapotamica), também conhecido como erva-tarumã, azeitona-do-mato ou azei…